Facebook Curtir

Cidadania italiana na Itália: É legal?

Segundo a legislação italiana é possível realizar o reconhecimento da cidadania diretamente em um dos oito mil e cem Comunes (Prefeituras) existentes em território italiano

Não existe a obrigatoriedade de realizar pedido de reconhecimento de cidadania no local de nascimento do próprio ancestral (“dante causa”), sendo possível apresentar o pedido juntamente com a documentação necessária perante qualquer Comune (Prefeitura) italiano. 

A normativa italiana contida na Circular K28.1. dispõe que os descendentes italianos podem apresentar o próprio pedido de cidadania “jure sanguinis”, após a fixação da residência perante o Estado italiano. 

A residência italiana é fundamental e propedêutica para dar continuidade ao processo de reconhecimento da cidadania. Sendo necessária a permanência em território italiano por um período hábil a declarar a própria residência em imóvel de uso residencial e que tenha os requisitos legais previstos em lei (metros quadros e idoneidade sanitária). 

Concluída a parte documental exigida, é necessário aguardar a visita da Polícia Municipal para atestar, por meio de uma visita, a presença no referido imóvel.

Salienta-se que o Corpo Policial, conforme preceitua a legislação italiana (D.P.R. n.154/2012), possui um prazo de até 45 dias para confirmar a residência, razão pela qual é importante ressaltar que não é possível permanecer na Itália por prazos muito curtos como dois dias ou apenas uma semana. 

A idoneidade da residência se dá pela devida confirmação pelo policial e dos documentos aptos a reconhecer o intento do requerente de residir em território italiano

Atualmente, devido ao grande número de práticas irregulares de residências, a Polícia Italiana tem adotado várias medidas de cunho investigatório para inibir as denominadas residências “fictícias”, ou seja, àquelas confirmadas em poucos dias e que comportam o cancelamento do inteiro processo à distância de meses ou anos. 

Ressalta-se que atuando em consonância com a legislação italiana, e permanecendo na Itália pelo período considerado como razoável, após a confirmação da presença do requerente no imóvel, a Policia procederá a comunicação ao Comune (Prefeitura) e, a partir deste momento, será possível dar continuidade ao processo de cidadania

Nesta fase processual, o Comune depois de ter verificado os documentos entregues que comprovam a descendência italiana, estará efetuando um pedido ao Consulado italiano no Brasil o qual deverá responder enviando a chamada “não renuncia”. Esta ultima é uma declaração emitida pelo Consulado italiano que comprova que nenhum dos ascendentes em linha reta, renunciou à cidadania italiana. Trata-se de comunicação burocrática entre o Consulado e o Comune.

Acusado o recebimento da resposta de NR (não renúncia) o funcionário da Prefeitura irá efetuar a transcrição das certidões de nascimento e casamento do descendente nos registros civis italianos e o Sindaco (Prefeito) poderá então emitir decreto que atesta e reconhece a cidadania italiana pela lei 5 febbraio 1992 n. 91.

Marco Pascarella
info@cidadaniaitalianaassistencia.com
Escritório de advocacia HB ASSOCIATI
www.cidadaniaitalianaassistencia.com 



4 Comentários


  1. ELISANGELA RANGEL MARQUES
    13 Jun 2017
    ola, gostaria de uma orientaçao sobre a linha materna.
    meu marido esta na italia e ao apresentar as certidoes para entrada de cidadania, a pessoa da comune disse que ele nao teria direito pois tinha o problema de 1948.
    por tanto nao sei se eu compreendi errado nos inumeros textos que li relacionado a lei 1948, entendo que meu marido tem direito pois para os filhos de mães italianas nascidos após 1948 o processo não dependerá de um trabalho judicial, sendo o processo realizado através do procedimento comum.
    Todos os filhos nascidos após 1948 têm direito a solicitar a cidadania italiana por via materna sem qualquer restrição especificada na lei da nacionalidade italiana, certo?
    DESDE JA AGRADEÇO 27 997493224
    veja como segue a arvore dele, se puder passar um email para que eu envie os documentos e possa analisar melhor.
    BISAVÔ E BISAVÓ ITALIANOS CASADOS NO BRASIL
    AVÓ NASCIDA 1925 NASCIDA NO BRASIL
    MAE NASCIDA 1960
    E MEU MARIDO QUE É REQUERENTE 1982
  2. Luiz Neto De Marco
    10 Jul 2017
    Em muitos municipios Italianos, os oficiais do estado civil sao mal informados, ou nao tem interesse em atualizar-se à respeito desse e outros detalhes jà consolidados por lei. Principalmente na àrea Meridional (sul) onde a vontade de trabalhar é escassa. Experiencia pròpria, acredite.
  3. Eduardo
    16 Jul 2017
    Elisangela, você esta correta, seu esposo só não teria direito se, o filho da primeira italiana(que é a mãe dele) tivesse nascido antes de 1948, se o oficial se recusar a realizar a prática, cabe recorrer a "PREFETTURA" competente ao comune de residência, que, via de regra, fica localizada no comune "capoluogo" da província.
  4. Ricardo
    13 Out 2017
    Olá!
    Minha avó é italiana e está morando aqui no Brasil na Capital de SP.
    Meu pai nasceu em 1943 e é brasileiro.
    Quero saber se eu tenho que viajar para a Itália para assinar algum documento, em quanto tempo consigo administrativamente o direito e custos de todo o processo!?
    No aguardo e obrigado!

Seu comentário

  • Oriundi

    Giornalismo fatto con passione