Facebook Curtir

90 Anos da morte de Sacco e Vanzetti 

Dia 23 de agosto passado completaram-se 90 anos da morte de Nicola Sacco e Bartolomeo Vanzetti, condenados à execução na cadeira elétrica em uma prisão de Charlestown, Boston – caso que se tornou um clássico do Direito, quando o assunto em questão é a pena de morte. 

O sapateiro Nicola Sacco e o vendedor ambulante Bartolomeo Vanzetti haviam imigrado da Itália para os Estados Unidos em 1909 e 1908, respectivamente, e, engajados politicamente, diziam-se anarquistas. Os dois foram presos em 5 de maio de 1921, sob a acusação de assassinato de dois funcionários de uma fábrica, seguido do roubo de 16 mil dólares, em Massachusetts. A prisão aconteceu numa época em que era grande o temor de que anarquistas, assim como socialistas e comunistas, ameaçassem as instituições norte-americanas.

Em meio a um interrogatório confuso e sem provas cabais ou convincentes, os anarquistas foram julgados e condenados à morte no dia 14 de julho. Os vários pedidos de revisão provocaram o adiamento da execução da sentença durante seis anos. 

Nem mesmo a confissão de Celestino Madeiros, em 1925, que assumiu ter participado do roubo e da morte dos dois funcionários, negando que Sacco e Vanzetti tivessem qualquer participação nos crimes, fez com que o juiz Webster Thayer, que presidiu o julgamento e a condenação, autorizasse a reabertura do processo. 

Os dois foram mortos em 23 de agosto de 1927.

Conheça aqui a história completa de Sacco e Vanzetti - em italiano.

50 anos após a execução, o governador de Massachusetts, Michael S. Dukakis, filho de imigrantes gregos, declarou oficialmente injusta a sentença de morte proferida contra os dois italianos. No dia 19 de julho de 1977, ele assinou na frente do neto de Nicola Sacco, Spencer Sacco, uma proclamação acusando a promotoria do caso de “fazer uso de falsas provas, ocultando dados favoráveis aos réus e apelando ao preconceito do júri”. Dukakis instituiu o dia 23 de agosto, data de execução, como o “dia da recordação de Sacco e Vanzetti”. 

O injusto e parcial julgamento foi tema de filme, peças, romances e poemas, mostrando que os anarquistas italianos foram vítimas de uma das páginas mais obscuras e confusas da história.  No cinema, o documentário "Sacco e Vanzetti", do diretor italiano Giuliano Montaldo, conta a trágica história dos dois imigrantes italianos.

Fonte: Acervo O Globo - Fatos Históricos



1 Comentários


  1. Wagner Baggio
    01 Set 2017
    O Brasil tem um registro histórico semelhante quando dois irmãos são acusados, presos e condenados em tumultuado processo que gerou "O Caso dos Irmãos Naves". Inicialmente condenados por homicídio, foram considerados inocentes após 12 anos de prisão, quando o suposto morto apareceu vivo. Joaquim Naves, um dos irmãos, já havia morrido doente.

Seu comentário

  • Oriundi

    Giornalismo fatto con passione