Facebook

Nas pegadas de Giacomo Puccini, os laços entre o Brasil e a região de Lucca são descobertos

São notícias recentes a descoberta das origens italianas do novo Presidente do Brasil Jair Bolsonaro, descendente de uma das muitas famílias que, há mais de um século, deixaram o Bel Paese para buscar sua fortuna na América do Sul. Mas nem todos sabem que o lugar de origem do presidente é a Lucchesia, uma bela parte da Toscana que também deu origem ao famoso compositor Giacomo Puccini. Refazendo seus passos e sua experiência, em um agradável roteiro turístico, permite conhecer as riquezas culturais e naturalísticas deste território.

A primeira parada do itinerário refere-se às origens da família Puccini: no povoado de Celle, agora Celle dei Puccini, no município de Pescaglia, a cerca de 20 km de Lucca,  fica a residência dos ancestrais de Puccini. museu foi inaugurado em 1976 e no interior há algumas recordações importantes pertencentes ao compositor, incluindo um piano em que o Maestro compôs parte de "Madama Butterfly", cama de casal dos pais e vários retratos de família, juntamente com uma coleção de cartas e notas sobre a música. O Museu Puccini de Celle pode ser visitado todos os dias com abertura por reserva.

No coração de Lucca é o local de nascimento do mestre, transformado em um museu e reaberto ao público após uma restauração cuidadosa em 2011. O museu abriga móveis e memorabilia que pertenciam ao mestre, incluindo o piano Steinway and Sons no qual foi composta a Turandot opera, juntamente com documentos de grande interesse histórico e musicológico. Em frente ao museu, na Piazza della Cittadella, há uma estátua de bronze dedicada ao artista. Em Lucca, não perca uma visita ao Domus Romana, um interessante sítio arqueológico descoberto recentemente, às igrejas de San Michele in Foro e San Francesco e à Torre Guinigi.

A Villa de Torre del Lago, a 30 km de Lucca, em direção à costa, foi a última residência de Puccini. O projeto foi confiado a Ing. Vincenzo Pilotti que colaborou com Adolfo de Carolis, um dos maiores expoentes da liberdade italiana, e com o escultor Antonio Marini. O andar superior foi reaberto recentemente ao público. O professor, sua esposa, seu filho e sua sobrinha descansam em uma capela.

Perto da vila, um novo teatro ao ar livre foi construído em 2008, dedicado ao mestre Giacomo Puccini, uma instalação polivalente capaz de acomodar mais de 3.000 espectadores, na qual, no verão, acontece o Festival Puccini. O complexo é completado por um auditório interno e salas de aula que hospedam as atividades de treinamento da Accademia di Alto Perfezionamento para cantores de ópera. 

Recomenda-se uma viagem de barco no Lago Massaciuccoli para visitar os lugares que inspiraram os trabalhos do mestre.

Também em Viareggio há uma vila que pertenceu a Puccini, até agora não aberto ao público.

É claro que as atrações turísticas da região de Lucca não param por aí: a Villa Reale em Marlia, Pietrasanta e Forte dei Marmi merecem uma visita. Mas vou escrever outra hora.

Outro aspecto a não perder é a gastronomia de Lucca: tordelli, farro, biroldo, buccellato são apenas algumas das especialidades locais.

Nicoletta Curradi
(Firenze – Itália)
nicolettacurradi@yahoo.it