FABIO PORTA CANDIDATO PD

Casas a 1 euro na Itália: oportunidade ou fraude?

O projeto Casas a 1 euro iniciou na Sicília, na pequena cidade de Gangi, na província de Palermo, com cerca de 7.602 habitantes, em 2015. Nos anos seguintes, a iniciativa se estendeu a outros municípios. 

O conceito é relativamente simples: os proprietários, com a ajuda do município, colocam à disposição as casas pelo preço simbólico de 1 euro. Os compradores para adquiri-las  devem enviar um projeto de reforma da casa. A proposta deve ser enviada ao município dentro do prazo estipulado.

Ao adquirir a casa, após assinar um termo de compromisso com o município, é necessário colocar em prática o plano de reforma da casa. Alguns custos são fixos, pois não dependem do tamanho ou condição da casa adquirida.

LEIA TAMBÉM: Casas por 1 euro na Itália 2021 

Entre eles estão: impostos sobre a propriedade, plano de reestruturação, despesas de cartório, contabilidade. Além disso, existem custos variáveis, como: custo de renovação, custo de artesanato, eletrodomésticos, móveis.

Muitos permanecem céticos em relação à iniciativa das casas de 1 euro. Certamente quem diz que comprar casa por 1 euro não pode ser o último passo está certo. Na verdade, é o primeiro de uma série de caminhos que os compradores percorrem para ter a chance de viver no campo, no interior da Itália. Fonte: Originalmente publicado em Casea1euro.it