Facebook

Coronavirus, suspenso o Carnaval de Veneza

Luca Zaia, governador do Veneto, decidiu suspender o Carnaval de Veneza e todos os eventos públicos e privados, em toda a Região. Escolas de todos os níveis também estão fechadas. A ordem foi definida com o ministro da Saúde da Itália, Roberto Speranza, e determina, também, o  fechamento de escolas e museus, até 1º de março.

Enquanto isso, cerca de 20 mil pessoas, muito menos do que o esperado, na Praça de São Marcos, em Veneza, acompanharam o "Vôo da Águia", com Kristian Ghedina, na manhã do sábado (22), um dos principais eventos do Carnaval de Veneza. 

A polícia local não precisou montar tráfego de mão única nos pontos mais movimentados do centro histórico da lagoa. As pessoas foram saindo lentamente da área. Os eventos, nas horas em que chegaram as notícias dos dois primeiros casos de pessoas infectadas com Coronavírus na cidade, ainda não tinham sofrido alterações no programa.

Casos de infecções no Veneto

Até o momento, existem 25 casos de contágio por coronavírus no Veneto. A primeira vítima é um homem de 78 anos de idade do comunedi  Vo 'Euganeo (Padova), Adriano Trevisan, onde foram totalizados 19 casos, incluindo a pessoa que morreu.  O município foi isolado. Em Mirano (Provincia di Venezia) são registrados 4 casos (um homem de 67 anos e três são profissionais de saúde de hospitais. Dois casos também registrados em Veneza, envolvendo moradores locais.

Entre os novos doentes também estão dois idosos residentes em Veneza, internados no hospital da cidade. Isso foi anunciado pelo governador Luca Zaia, que decidiu suspender as comemorações do Carnaval de Veneza. Entre os infectados estão um cardiologista, uma enfermeira e uma faxineira do hospital de Dolo, onde o homem de Mira foi hospitalizado, agora em terapia intensiva em Pádua. (Com informações de Il Messaggero)