FABIO PORTA CANDIDATO PD

Casas por 1 euro na Itália 2021

Imóveis baratos na Itália: saiba onde e como comprar.

Casas à venda por 1 euro? Sim, é possível. Para repovoar os pequenos municípios localizados em toda a Itália, você pode comprar imóveis por um valor simbólico de 1 euro: veja onde estão localizados e quais são as condições para os adquirir.

Comprar uma casa na Itália é o objetivo de muitos jovens que almejam a sua independência. O mesmo vale para estrangeiros que sonham em se mudar para alguma região italiana - a Toscana parece ser a mais procurada. Porém, com a crise econômica e com todas as incertezas quanto a obras e despesas, a compra de um imóvel é sempre uma escolha da minoria. Trata-se, de fato, de uma despesa que nem todos podem arcar, principalmente devido aos preços particularmente altos que se registram em algumas grandes cidades.

LEIA TAMBÉM: Casas a 1 euro na Sicília

Ao mesmo tempo, na Itália, alguns municípios ou vilas (borghi) estão sendo despovoados: os moradores, especialmente os mais jovens, estão fugindo dessas pequenas cidades, em busca de trabalho ou fortuna nas áreas metropolitanas, interrompendo a renovação geracional do local.

Uma solução para este alarmante fenômeno parece ter sido encontrada por vários municípios, que colocaram à venda casas a 1 euro, por meio de editais públicos, do projeto homônimo "Case  a 1 euro". 

Quais são os municípios italianos onde você pode comprar uma casa por 1 euro? Quais são os requisitos e condições a serem cumpridos?

Baccari (Foggia) – Puglia

Comprar uma casa por 1 euro na Itália: como fazer

A compra de moradia por 1 euro é possível, graças aos procedimentos públicos promovidos por vários municípios, visando a venda simbólica de imóveis antigos e não utilizados. Trata-se de apartamentos e moradias de particulares, de Norte a Sul do país, destinados ao abandono ou à demolição. O imóvel, deste modo, pode ser reformado e ter recuperado o seu valor. Obviamente, quem compra uma casa por 1 euro terá de respeitar algumas condições.

Para proceder à compra do bem, pelo valor de 1 euro, é necessário assegurar:

  • a renovação e reavaliação do imóvel até 365 dias, após a compra, pelo valor aproximado de 20-25 mil euros;

  • o pagamento de taxas notariais para registro, transferência e registro da propriedade;

  • assegurar que as obras começarão dois meses, após a obtenção de todas as licenças;

  • uma apólice de fiança de 5.000 euros pelo prazo de três anos de garantia da compra para o município.

Comprar uma casa por 1 euro, portanto, é possível, mas o comprador terá de garantir a cobertura dos custos de renovação dos imóveis. No entanto, estão ativas contribuições para a renovação predial e de eficiência energética, como o bônus de reestruturação, incluído na Lei Orçamentária de 2021.

Oyace (Aosta) – Valle D’Aosta

Casas de 1 euro na Itália: onde comprá-las

Vários municípios italianos colocaram à disposição casas por 1 euro, aderindo à iniciativa com o edital público de cessão de imóveis. A lista de municípios que oferecem casas à venda por um euro abrange as regiões norte e sul, incluindo as ilhas, e está disponível no site oficial casea1euro.it.

Veja o elenco completo das localidades na Itália onde estão à venda casas a 1 euro, em março de 2021:

Oyace (Aosta) – Valle D’Aosta;
Augusta (Siracusa) – Sicilia;
Biccari (Foggia) – Puglia;
Castropignano (Campobasso) – Molise;
Laurenzana (Potenza) – Basilicata;
Santo Stefano di Sessanio (L’Aquila) – Abruzzo;
Taranto – Puglia;
Racalmuto (Agrigento) – Sicilia;
Troina (Enna) – Sicilia;
Rose (Cosenza) – Calabria;
Itala (Messina) – Sicilia;
Teora (Avellino) – Campania;
Bisaccia (Avellino) – Campania;
Milano – Lombardia;
Montresta (Oristano) – Sardegna;
Cammarata (Agrigento) – Sicilia;
Caprarica di Lecce (Lecce) -Puglia;
Saponara (Messina) – Sicilia;
Bivona (Agrigento) – Sicilia;
Borgomezzavalle (Verbano Cusio Ossola) – Piemonte;
Sambuca (Agrigento) – Sicilia;
Cantiano (Pesaro Urbino) – Marche;
Zungoli (Avellino) – Campania;
Mussomeli (Caltanisetta) – Sicilia;
Fabbriche di Vergemoli (Lucca) – Toscana;
Ollolai (Nuoro) – Sardegna;
Nulvi (Sassari) – Sardegna;
Gangi (Palermo) – Sicilia;
Regalbuto (Enna) – Sicilia;
Salemi (Trapani) – Sicilia;
Lecce nei Marsi (L’Aquila) – Abruzzo;
Patrica (Frosinone) – Lazio;
Termini Imerese (Palermo) – Sicilia;
Montieri (Grosseto) – Toscana.