Facebook

FAPESP celebra acordo com Consiglio Nazionale delle Ricerche

O presidente da FAPESP, Celso Lafer, assinou em Roma, no último dia 17 de julho, um acordo de cooperação científica e tecnológica entre a FAPESP e o Consiglio Nazionale delle Ricerche (CNR).

Por meio do acordo, a FAPESP formaliza sua primeira parceria com uma instituição italianade apoio à pesquisa, em um movimento que acompanha a intensidade de cooperação tradicionalmente estabelecida entre pesquisadores do Brasil e da Itália.

O acordo abrange todas as áreas do conhecimento e será implementado conforme regras específicas, a serem estabelecidas por um comitê gestor conjunto. Projetos de pesquisas colaborativas serão selecionados por meio de chamadas de propostas e financiados pela FAPESP em conjunto com o CNR.

A cerimônia de assinatura ocorreu na sede do CNR, no âmbito do CNR-Brazil Day, evento organizado por aquele Conselho e pela Embaixada do Brasil na Itália.

Na ocasião, Lafer expôs a decisão estratégica da FAPESP em ampliar sua internacionalização, com uma visão de longo prazo, tal como aquela que marca a própria história da criação da FAPESP.

“As decisões das autoridades públicas devem considerar os distintos tempos aos quais se sujeitam distintas faces da atividade humana; assim, há que se trabalhar com as diferenças inerentes a, por exemplo, o tempo da política, o tempo da economia, o tempo da comunicação e o tempo da pesquisa”, disse Lafer.

O reitor da Universidade de São Paulo (USP), Marco Antonio Zago, que participou do evento, chamou atenção para o papel de São Paulo na produção científica do Brasil, que responde por aproximadamente 50% das pesquisas realizadas no país.

O presidente do CNR, Luigi Nicolais, enfatizou a opção estratégica do Conselho por uma parceria com o Brasil, que estimulará o envolvimento da indústria nos projetos a serem desenvolvidos.

O embaixador do Brasil em Roma, Ricardo Neiva Tavares, recordou os sucessivos passos dados por ambos os países na construção de relações diplomáticas e comerciais cada vez mais sólidas. Tavarer enfatizou especialmente a decisão tomada por Lafer, então ministro das Relações Exteriores, em 2002, de encaminhar a negociação para dispensa de visto, entre Brasil e Itália, para acadêmicos e pesquisadores científicos.

Pesquisadores brasileiros e italianos participaram de um workshop no período da tarde, continuando a programação do CNR-Brazil Day. Reynaldo Victoria (Centro de Energia Nuclear na Agricultura da USP e Programa FAPESP de Pesquisa em Mudanças Climáticas Globais - PFPMCG), Paulo Artaxo (Instituto de Física da USP e PFPMCG) e Carlos Labate (Esalq/USP e Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol) foram alguns dos palestrantes. 

O acordo de cooperação está disponível em: www.fapesp.br/8759