FABIO PORTA CANDIDATO PD

Sardenha oferece 15 mil euros na compra de casa na ilha

Compre uma casa na Sardenha e receba 15 mil euros. O objetivo é combater o despovoamento de pequenas aldeias, também conhecidas como borgos.

Por que a região da Sardenha oferece 15 mil euros 

A razão da Região da Sardenha oferecer 15 mil euros a quem comprar uma casa faz parte de um programa contra o despovoamento e o isolamento de territórios e o apoio à revitalização e refuncionalização de pequenas aldeias na ilha sarda

O que foi estabelecido pela Lei das Finanças tornou-se- realidade, depois de muitos meses. A Região da Sardenha irá disponibilizar um total de 45 milhões de euros aos municípios para a destinação de recursos à compra ou renovação de primeiras habitações em aldeias com população inferior a 3.000 habitantes.

O presidente da Região da Sardenha, Christian Solinas, explica: “Estamos trabalhando para melhorar nossa ilha e dar novas oportunidades aos sardos. Toda a ação do conselho é baseada nesses dois objetivos e fez da luta contra o despovoamento o fio condutor das medidas aplicadas para promover um crescimento real, consciente e sustentável da Sardenha”. 

VEJA TAMBÉM: Casas de 1 euro na Itália, o que você precisa saber

A junta regional acredita que a manobra irá criar as condições para que os jovens decidam ficar e, assim, favorecer o tecido econômico dos territórios mais frágeis. “Não pode haver crescimento sem uma real valorização dos territórios, das áreas internas e dos mais desfavorecidos, que devem necessariamente passar por novas políticas de repovoamento territorial”.

A quem se destina o programa de 15 mil euros na compra de casa na Sardenha

A bolsa é concedida a quem tenha a sua residência registrada numa pequena aldeia  da Sardenha ou a quem transfira a sua residência, registrada no prazo de 18 meses a contar da compra da casa ou da data de conclusão das obras, desde que o município de origem também não seja uma pequena cidade na Sardenha. 

A contribuição também poderá ser concedida a quem para lá transferir a sua residência e não resida, no momento da apresentação do pedido, num pequeno município da Sardenha. Indo ainda mais longe nas especificidades da medida, a subvenção é concedida até ao limite máximo de 50 por cento da despesa e em qualquer caso pelo montante máximo de 15.000 euros por pessoa (num agregado familiar pode haver apenas um beneficiário) e pode ser reconhecida também a favor dos requerentes que visem conjuntamente a compra e a reestruturação (mantém-se o limite de 15.000 euros). 

Casas a 1 euro na Sardenha 

Para além da iniciativa regional, existem também outros projetos dedicados à recuperação de habitações abandonadas. Entre eles, o projeto Casa a um 1 euro é muito conhecido na Sardenha. Entre os municípios envolvidos encontram-se Montresta, Nulvi, Romana e Ollolai. Em julho de 2022, o município de Bonnanaro, na província de Sassari, também aderiu. O município está confiante e espera receber muitas manifestações para a venda dos prédios abandonados no centro da cidade.