Facebook

UFRGS recebe visita do Cônsul dos EUA para o Rio Grande do Sul

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) recebeu, na última terça-feira (14), a visita do Cônsul dos Estados Unidos para o Rio Grande do Sul. Baseado atualmente em São Paulo, John Jacobs assumirá o novo Consulado dos EUA em Porto Alegre, cuja inauguração está prevista para o início de 2017. Recepcionaram o visitante o reitor Carlos Alexandre Netto, o secretário de Relação Internacionais, Nicolas Maillard, e a professora do programa Idiomas sem Fronteiras, Anamaria Welp.

O prédio do futuro consulado fica na Avenida Assis Brasil, número 1.889, onde antes funcionava um supermercado Nacional, da rede Walmart. A construção deve seguir até dezembro de 2016 ou janeiro de 2017. Depois, será iniciado o atendimento aos pedidos de novos vistos ou renovação, além da assistência a cidadãos americanos. O encaminhamento de documentos e entrevistas para emigração aos EUA não poderá ser feito no consulado da Capital.

Jacobs falou das possibilidades de interação com o povo gaúcho e a região que o novo Consulado trará. O diplomata levantou uma série de informações sobre como é realizada a interação entre a UFRGS e instituições dos EUA e demonstrou disposição para organizar programa específico, promover evento com especialistas daquele país em Porto Alegre.

Com a incerteza em relação ao CsF, a ideia é intensificar a cooperação em nível de pós-graduação e pesquisa. Segundo o reitor Netto, o número de estudantes em mobilidade não deve ser mantido, especialmente porque a Universidade não possui fundos próprios. Mas os ativos gerados com a interação, argumentou, permanecem, o que pode impulsionar projetos de pesquisa, se houver interesse entre as instituições do Brasil e dos demais países. Maillard completou dizendo que os números não serão os mesmos do auge do CsF, mas que a quantidade será revertida em qualidade. O secretário disse esperar que a mobilidade no próximo período ocorra em via dupla, recebendo e enviando acadêmicos na mesma proporção.

A professora Anamaria explicou o funcionamento do Idiomas sem Fronteiras, programa que nasceu para dar suporte ao CsF, mas que se tornou independente daquele. O IsF é um tipo de internacionalização em casa, avaliou a docente. O núcleo da UFRGS desse programa obteve ótimos resultados, a partir, inclusive, do apoio da embaixada estadunidense. O reitor Carlos Alexandre Netto chamou atenção para a experiência da UFRGS no ensino de português como segunda língua, o que pode ser um atrativo para estudantes dos EUA virem a Porto Alegre.

Por fim, John Jacobs alertou para os programas do governo dos Estados Unidos para ampliar a mobilidade, especialmente aos países da América do Sul. O reitor reforçou a disposição da Universidade em promover parcerias com os EUA.