FABIO PORTA CANDIDATO PD

A Consagração da Rússia e a profecia de Nossa Senhora em Fátima

A Rússia e a Ucrânia serão consagradas a Maria, em ato na Basílica de São Pedro, em 25 de março.

Nossa Senhora, em Fátima, explicou que, após a consagração da Rússia, o país se converteria e seria concedido ao mundo um período de paz: “Por fim, o Meu Imaculado Coração triunfará”.

O Papa Francisco convidou os bispos de todo o mundo e seus sacerdotes a se unirem a ele na oração pela paz e na consagração e entrega da Rússia e da Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria. O ato de consagração será realizado na próxima sexta-feira (25), na Basílica de São Pedro, no Vaticano, às 17h (às 13h no horário do Brasil). O ato também será proferido, no mesmo dia e horário, em Portugal, na Capelinha das Aparições em Fátima, em cerimônia conduzida pelo cardeal polaco Konrad Krajewski, esmoleiro da Cúria Romana enviado pelo Vaticano.

A Rússia na mensagem de Nossa Senhora em Fátima

A necessidade de consagrar a Rússia atende ao pedido feito por Nossa Senhora, em 13 de julho de 1917, numa de suas aparições aos três pastorinhos - Lúcia, Francisco e Jacinta -, em Fátima. A mensagem, naquela ocasião, foi a seguinte: 

Lúcia, Francisco e Jacinta, em foto da época, em Fátima

“A guerra (Primeira Guerra Mundial) vai acabar, mas se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior. Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre. Para a impedir, virei pedir a consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração e a comunhão reparadora dos primeiros sábados. Se atenderem aos meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz; se não, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja; os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas; por fim, o meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-Me-á a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo algum tempo de paz”.

O contexto das aparições

As Aparições de Fátima ocorreram na época em que o mundo vivia em meio aos combates da Primeira Guerra Mundial e a atenção da opinião pública estava toda voltada para os resultados desse embate, que iria decidir por muitos anos o destino da humanidade. O problema de o comunismo alcançar o poder e de difundir sua ideologia ainda não havia dominado o debate político do público europeu ou americano. O Manifesto comunista, de Karl Marx e Friedrich Engels, fora publicado pela primeira vez em 1848, já a Revolução na Rússia, com a ascensão dos bolcheviques ao poder estatal, ocorreu em outubro de 1917. 

Em sua mensagem, Nossa Senhora focalizou a Rússia, país que seria o grande inimigo da Religião Católica no século XX, não tendo feito nenhuma menção à França, à Inglaterra ou à Alemanha, grandes potências que estavam envolvidas na guerra. A mensagem sobre a Rússia, portanto, ocorreu antes que o país tivesse sido dominado pelo comunismo.

Aparição de Tuy e a confirmação do pedido

A confirmação do pedido de Consagração da Rússia ocorreu na aparição de Nossa Senhora à Irmã Lúcia, no dia 13 de junho de 1929, na Capela do Convento da pequena cidade espanhola de Tuy, durante uma hora de adoração. Na presença da SS. Trindade, Nossa Senhora, mostra o Seu Coração rodeado de espinhos, dizendo: “É chegado o momento em que Deus pede para o Santo Padre fazer, em união com todos os Bispos do Mundo, a consagração da Rússia ao meu Coração prometendo salvá-la por este meio. São tantas as almas que a Justiça de Deus condena por pecados, contra Mim cometidos, que venho pedir reparação: sacrifica-te por esta intenção e ora”.

São João Paulo II, em 25 de março de 1984, consagrou "o mundo inteiro" ao Imaculado Coração de Maria

Controvérsias 

Papas já consagraram o mundo ao Coração Imaculado de Maria, mas existe um debate sobre até que ponto essas consagrações equivalem à consagração “da Rússia” especificamente. Após as aparições de Fátima, houve ao menos sete atos de consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria, realizados pelos Papas. São eles:

- 31 de outubro de 1942: Pio XII faz uma consagração do mundo inteiro ao Imaculado Coração de Maria.

- 7 de julho de 1952: Pio XII consagra os povos da Rússia ao Imaculado Coração de Maria, em sua carta apostólica Sacro Vergente Anno. 

- 21 de novembro de 1964: Paulo VI renova a consagração da Rússia ao Imaculado Coração, na presença dos Padres do Concílio Vaticano, mas sem a participação deles.

- 13 de maio de 1982: São João Paulo II convida os bispos do mundo a se unirem a ele para consagrar o mundo e, com ele, a Rússia ao Imaculado Coração. Muitos não receberam o convite a tempo da viagem do Papa a Fátima, onde ele fez a consagração. A irmã Lúcia diz, mais tarde, que as condições não foram cumpridas.

- Outubro de 1983: durante o Sínodo dos Bispos, São João Paulo II renova a consagração de 1982.

- 25 de março de 1984: São João Paulo II, “unido a todos os pastores da Igreja por um vínculo especial sob o qual eles constituem um corpo e um colégio“, consagra “o mundo inteiro, especialmente as pessoas cuja situação vos leva a ter por elas um amor e solicitude particulares“. 

- 13 de outubro de 2013: o Papa Francisco consagra o mundo ao Imaculado Coração de Maria.

Mesmo com essas consagrações, inclusive mencionando-se explicitamente a Rússia em algumas delas, muitas pessoas ainda divergem sobre a “validade” da consagração do país, afirmando que não foram seguidas à risca as instruções de Nossa Senhora, nas aparições em Fátima.
Por exemplo, relativo à consagração feita pelo papa João Paulo II em 1984, o testemunho do mestre de cerimônias desse dia, o padre italiano Gabriele Amorth, foi taxativo: “Eu estava lá e preparei a cerimônia e os políticos não deixaram que o papa nomeasse a Rússia. A consagração não foi feita”.

Em 2000, o então Secretário da Congregação para a Doutrina da Fé, o Cardeal Tarcísio Bertone, na apresentação do documento “A Mensagem de Fátima”, disse que “a Irmã Lúcia confirmou pessoalmente que este ato de consagração correspondia àquilo que Nossa Senhora queria: ‘Sim, está feita tal como Nossa Senhora a pediu, desde o dia 25 de Março de 1984’ (carta de 8 de Novembro de 1989). Por isso, qualquer discussão e ulterior petição não tem fundamento”.

Em 26 de junho de 2000, a Santa Sé revelou o terceiro segredo de Fátima e afirmou que a consagração estava feita. A revelação foi feita pelos cardeais Bertone e Ratzinger – e Ratzinger viria a ser eleito Papa como Bento XVI.     

A salvação virá do leste

O padre católico irlandês Malachi Martin, que leu os segredos de Fátima, estava convencido de que o triunfo do Coração Imaculado de Maria começaria o mais tardar em 2017. Questionado sobre o conteúdo dos segredos no programa de rádio “The Tempter’s Hour”, em 1997, ele disse: “No que diz respeito ao mistério de Fátima, ele se mantém. Os erros da Rússia estão espalhados. ‘A Rússia se converterá, mas apenas através do meu Imaculado Coração’, disse Ela. ‘Converter-se-á’, disse Ela, ‘um pouco tarde, mas não tarde demais’. Então, a Rússia está dentro dos planos. Por que? Isto conduzir-me-ia longe demais nos segredos papais: por que razão Rússia e Kiev estariam envolvidos na solução final deste problema… Mas estão, são peças fundamentais. E é, na verdade, a escolha de Deus, pura e simples escolha de Deus. Do mesmo modo que ele escolheu os judeus para, através deles, trazer o seu Filho ao mundo. Ele faz escolhas. Ele tem as suas soluções preferidas para as coisas. Eu não teria escolhido os russos ou Kiev ou o leste para a salvação, mas a salvação surgirá do leste para todos nós”.