Facebook

Fernando Henrique Cardoso e Umberto Eco entre os 100 maiores intelectuais da atualidade

Dois italianos, o escritor, filósofo e lingüista  Umberto Eco, o escritor e jornalista Gianni Riotta, e o sociológico e ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, integram a lista dos 100 intelectuais mais importantes da atualidade, segundo seleção feita pela revista norte-americana Prospect. Por meio de votação pela Internet, a publicação pretende definir quais são os cinco principais. Com menos de uma semana, a votação aponta Umberto Eco em segundo lugar, com 2.462 votos. À sua frente, apenas o norte americano Noam Chomsky. Já o ex-presidente brasileiro posiciona-se no 43º lugar, com 553 indicações, enquanto o nome de Gianni Riotta não aparece como votado. Também consta na lista o nome do economista Nouriel Roubini, filho de uma família judaica, que morou na Itália entre 1962 e 1983.

A Itália, no contexto europeu, fica junto com a Alemanha, com duas contribuições, bem distante da Inglaterra, com oito nomes, a líder, e da própria França, que teve cinco escolhidos. Para a América Latina, em uma relação onde o líder disparado é os EUA, a situação também é bastante modesta, já que além do ex-presidente brasileiro, somente outros dois nomes despontam: o do escritor peruano Mario Vargas Llosa e o do historiador mexicano Enrique Krause.

Em 2005, quando a revista realizou a mesma pesquisa, Umberto Eco, autor de livros como O Nome da Rosa e o O Pêndulo de Foucault, já figurou entre os cinco primeiros colocados. Na ocasião, o nome de Fernando Henrique Cardoso igualmente figurou na pré-seleção dos 100 maiores.



1 Comentários


  1. Luis de Paula
    02 Mai 2008
    Tratando-se de conclusão tirada por uma publicação estadunidense, até dá para se entender o porquê de FFHHCC estar numa lista composta por nomes tão respeitáveis. Deve ser mais um equívoco de avaliação de jornalistas que pouco sabem sobre o que escrevem.

Seu comentário