Cursos Italiano Jurídico 2018

Na Flip, lançamento de obra inédita do italiano Mauro Maldonato

A obra examina temas como política, cultura, educação e ética a partir da perspectiva do sujeito na sociedade pós-moderna. Traz ainda considerações do sociólogo e diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda

Lançamento acontece dia 2 de julho em Paraty - RJ, durante a 14 ª Flip, e dia 5 de julho em São Paulo, no Sesc Consolação

As Edições Sesc São Paulo lançam Na base do farol não há luz: cultura, educação e liberdade, novo livro do escritor italiano e também psiquiatra Mauro Maldonato. O autor discorre sobre temas como política, cultura, educação, ética, liberdade e alteridade. O livro conta com a participação do diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, que assina a apresentação e oferece reflexões sobre os mesmos temas, mas do ponto de vista da realidade brasileira. Nos eventos de lançamento, Mauro e Danilo conversam com o público em um debate, na Casa da Cultura de Paraty, dentro da programação da Flipmais, e no Sesc Consolação. 

Na base do farol não há luz propõe um diálogo entre a tradição do pensamento europeu e as reflexões de artistas e intelectuais brasileiros a respeito dos efeitos da fragmentação do sujeito no mundo e da necessidade de construção de novos valores para a convivência com as diferenças. “Mauro Maldonato investiga aspectos da condição humana tendo como bússola a noção de dignidade humana. Os temas dos quais ele se aproxima são, desse modo, pressupostos para essa finalidade. É nesse sentido que caberia investigar, permanentemente, o que se entende por liberdade, por educação e por alteridade, entre outros temas. Somente o exame atento desses conceitos nos levaria a considerar o fim do qual não se pode escapar: o ser humano, sujeito inalienável de direitos”, assinala Danilo Santos de Miranda, na apresentação do livro.

“Na defesa do que chamamos humanidades, Maldonato vê uma forte possibilidade de enfrentar o achatamento das diferenças, a destruição das riquezas singulares que é o grande risco da sociedade atual. Daí que seu livro provoque, incomode, mas convide a mudar o mundo em que vivemos”. Renato Janine Ribeiro 

A obra é dividida em 14 capítulos, sendo a primeira parte escrita pelo italiano: “A chave perdida da história”; “As origens da democracia totalitária”; “A sarça ardente da liberdade”; “No mundo como estrangeiros”; “O alto-mar aberto”; “Descoberta e criação”; e “Despedida”. Ao longo do texto, Maldonato discorre sobre uma ampla gama de conceitos, como a compreensão do tempo histórico, as relações entre filosofia e política, a discussão sobre o que é ser livre na sociedade moderna, a reflexão sobre a questão do estrangeiro como condição que marca toda a história humana, a defesa da ideia de educação em que a transmissão de conhecimento e de valores são fundamentais para garantir o desenvolvimento da sociedade, e a abordagem da razão e sensibilidade como partes essenciais da natureza humana.

Já o sociólogo Danilo Santos de Miranda traz reflexões sobre os mesmos conceitos, mas a partir do ponto de vista da sociedade e história brasileiras. Ao longo dos capítulos “Do outro ponto da costa”; “Observações preliminares”; “A razão e as condições brasileiras”; “Perspectivas e alteridade”; “A educação, entre o precário e o inventivo”; “Inflexões culturais da liberdade”; e “Dos fins”, Miranda investiga a formação social do Brasil, trata da relação entre racional e humano, indaga acerca das bases sobre as quais se funda a ideia de alteridade – considerando a cultura do branco, do índio e do negro -, faz um breve percurso histórico sobre a educação e expõe, por meio de incursões filosóficas, como a ideia de liberdade esteve presente na arte brasileira ao longo do século XX.

“Especificar os campos de interesse de Mauro Maldonato pode ser tarefa intrincada. Não obstante sua escrita mostrar a predileção por esferas específicas do conhecimento – educação, ciência, política, arte e religião -, revelam-se motivações que são, sobretudo, transversais: liberdade, alteridade, ética, racionalidade, dimensões do poder. Tais motivações dinamizam sua prosa, impedindo que ela se enraíze em terreno definitivo”.

Danilo Santos de Miranda

Na base do farol não há luz terá dois eventos de lançamento, ambos com a presença de Mauro Maldonato e Danilo Santos de Miranda. O primeiro debate entre os autores será em Paraty (RJ), dia 02 de julho, às 16h30, durante a 14ª Flip (Festa Literária Internacional de Paraty). O segundo bate-papo acontecerá dia 05 de julho, às 20h, no Sesc Consolação (São Paulo). Além dessas atividades, Maldonato terá uma agenda de palestras em espaços culturais de São Paulo.

SOBRE OS AUTORES
Mauro Maldonato é médico psiquiatra. Professor de psicologia geral na Universidade della Basilicata, estudou na Universidade La Sapienza (Roma), Federico II (Nápoles), London School of Economics (Londres) e École des Hautes Études em Sciences Sociales (Paris). 

Foi professor visitante na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), na Universidade de São Paulo (USP) e na Duke University (EUA), onde dirige o Cognitive Science Studies for the Research Group. Diretor científico da Settimana Internazionale della Ricerca, é autor e curador de livros e artigos científicos publicados em diversos idiomas.
No Brasil, é colaborador das revistas Scientific American e Mente e Cérebro, além de pesquisador convidado do Núcleo de Estudos Africanos do Laboratório de Teoria da História do Departamento de História da USP. 
Recebeu o prêmio Vasco Prado para as Artes e as Ciências, promovido pela Universidade de Passo Fundo durante a XI Jornada Nacional de Literatura, em 2005. Em 2012, foi agraciado com o prêmio internacional Conference on Time pela Universidade dos Emirados Árabes.

Danilo Santos de Miranda é sociólogo. Especialista em ação cultural, tem formação em filosofia, administração e ciências sociais, com especialização em gestão empresarial no International Institute for Management Development (IMD), na Suíça. É diretor regional do Sesc São Paulo desde 1984. É conselheiro da Fundação Itaú Cultural, da Fundação Padre Anchieta, do Museu de Arte de São Paulo – MASP, do Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM e da Art for the World, com sede na Suíça. Também foi presidente do Conselho Diretor do Fórum Cultural Mundial, em 2004, e presidente da comissão que organizou o Ano da França no Brasil, em 2009. 

FICHA TÉCNICA 
Na base do farol não há luz: cultura, educação e liberdade
Autor: Mauro Maldonato
Apresentação e reflexões: Danilo Santos de Miranda
Formato: 16 x 23 cm 
Páginas: 376 páginas 
ISBN: 978-85-69298-80-9
Preço do livro: R$ 50,00
Preço do e-book: R$ 25,00

As publicações das Edições Sesc São Paulo podem ser adquiridas em todas as unidades Sesc SP (capital e interior), nas principais livrarias e também pelo portal www.sescsp.org.br/livraria

O e-book deste livro e dos outros deste autor podem ser encontrados em livrarias virtuais como: Amazon, Livraria Cultura, Livraria Saraiva, Kobo e Apple Store 

SERVIÇO 
Lançamento do livro Na base do farol não há luz: cultura, educação e liberdade, e bate-papo com Mauro Maldonato e Danilo Santos de Miranda. 
Data: 02 de julho (sábado), às 16h45 
Debate dentro da programação da Flipmais (14ª Flip)
Local: Casa da Cultura de Paraty 
Rua Dona Geralda, 157 – Centro Histórico - Paraty/RJ
Retirada de ingressos com 1 hora de antecedência.

Lançamento do livro Na base do farol não há luz: cultura, educação e liberdade, bate-papo e sessão de autógrafos com Mauro Maldonato e Danilo Santos de Miranda. 
Data: 05 de julho (terça-feira), às 20h
Bate-papo integra a programação “Encontro de autores pós-Flip 2016”
Local: Teatro Anchieta do Sesc Consolação
Rua Dr. Vila Nova, 245 – Vila Buarque - São Paulo/SP
Retirada de ingressos com 1 hora de antecedência na bilheteria do Teatro Anchieta.

Agenda de palestras:

07 de julho
Conferência “Quando decidimos: somos atores conscientes ou máquinas biológicas?”, às 19h30
Local: Sesc Campinas
Rua Dom José I, 270/333 – Bonfim - Campinas

11 de julho
Conferência “Quando decidimos: somos atores conscientes ou máquinas biológicas?”, às 19h30
Local: Instituto Italiano de Cultura de São Paulo
Av. Higienópolis, 436 – Higienópolis

12 de julho
Conferência “Quando decidimos: somos atores conscientes ou máquinas biológicas?”, às 19h30
Local: Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo
Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar - Bela Vista
Inscrição pelo site sescsp.org.br/cpf ou pessoalmente nas unidades do Sesc São Paulo

13 de julho
Conferência “Quando decidimos: somos atores conscientes ou máquinas biológicas?”, às 20h
Local: Casa do Saber
R. Dr. Mario Ferraz, 414 - Jardim Paulistano

SOBRE AS EDIÇÕES SESC SÃO PAULO
Segmento editorial do Sesc, as Edições Sesc São Paulo têm o intuito de expandir o campo de ação da instituição, atendendo a um público cada vez mais amplo. Seu catálogo abrange diversas áreas do conhecimento, com ênfase em artes e ciências humanas, tendo a programação artístico-cultural e educativa do Sesc como uma das principais fontes de conteúdos da editora. Além dos títulos impressos, a editora já iniciou a digitalização de seu acervo. O objetivo é ter, em breve, todo o catálogo em e-books.



0 Comentários


Seu comentário