Cursos Italiano Jurídico 2018

Professor de Literatura Italiana na Faculdade de Letras da UFRJ faz palestra no IARGS, em Porto Alegre

O Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul, através do Núcleo de Debates entre Direito e Literatura, realizará encontro, na próxima segunda-feira (10), às 19h, no auditório do IARGS (Travessa Engenheiro Acilino de Carvalho, 21 - 7º andar), com a palestra do professor Marco Lucchesi, Membro da Academia Brasileira de Letras, que falará sobre o livro "O dom do crime" (Editora Record), de sua autoria. Serão comentadores o advogado José Luis Germano da Silva, que abordará os aspectos penais da obra, e a psicanalista Lucrécia Zavaschi, que analisará a patologia do ciúme.

Informações tel. 51. 3224.5788, e-mail iargs@iargs.com.br  

Marco Lucchesi é carioca, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e do Colégio do Brasil. Formado em História pela UFF, Doutor em Ciência da Literatura pela UFRJ e Pós-Doutor em filosofia da Renascença na Universidade de Colônia, Alemanha. Pesquisador do CNPq. Editor da Coordenação Geral de Pesquisa e Editoração da Biblioteca Nacional. Diretor Acadêmico do Colégio do Brasil. Professor-Visitante da Universidade de Roma ”Tor Vergata” e da Universidade de Craiova na Romênia.

Publicou: Meridiano celeste & bestiário (Prêmio Alphonsus de Guimarães 2006 da Biblioteca Nacional, finalista do Prêmio Jabuti 2007), A memória de Ulisses (Prêmio UBE João Fagundes de Meneses 2007), Sphera (Menção Honrosa do Prêmio Jabuti 2004, Prêmio UBE de Poesia Da Costa e Silva 2004 e pré-finalista do Prêmio Portugal Telecom 2004), Poemas reunidos (finalista do Prêmio Jabuti 2002), Os olhos do deserto, Saudades do paraíso, O sorriso do caos, Teatro alquímico (Prêmio Eduardo Frieiro 2000 da Academia Mineira de Letras), Faces da utopia, A paixão do infinito, Bizâncio (Comenda Espatário da Trebizonda, finalista do Prêmio Jabuti 1999). Em italiano, os livros: Poesie (Prêmio Cilento 1999) Lucca dentro (Prêmio da Câmera de Comércio de Lucca), Hyades e La gioia del dolor.

Organizou as edições da Jerusalém libertada, de Tasso, e de Leopardi: poesia e prosa, Artaud, a nostalgia do mais, Caminhos do islã (indicado ao Prêmio Portugal Telecom 2003), Viagem a Florença e O canto da unidade, em torno da poética de Rûmî (Prêmio Mário Barata da UBE, finalista do Prêmio Jabuti 2008). Traduziu dentre outros A Ilha do dia anterior (finalista do Prêmio Jabuti 1996) e Baudolino (finalista do Prêmio Jabuti 2002), de Umberto Eco, A ciência nova (Prêmio União Latina 2000, Premio Speciale del Presidente della Repubblica Carlo Ciampi: Prometeo d´Argento), de Vico, Poemas à Noite, de Rilke e Trakl (Prêmio Paulo Rónai da Biblioteca Nacional 1996), Poemas, de Khliébnikov, Três histórias, de Patrick Süsskind, Esboço do julgamento universal, de Alfieri, A trégua, de Primo Levi, A sombra do Amado: poemas de Rûmî (Prêmio Jabuti 2001), Caligrafia silenciosa, de George Popescu, Presto con fuoco, de Roberto Cotroneo, a Teologia mística, do Pseudo-Dionísio Areopagita, e os “Versos de Iúri Jivago”, do romance Doutor Jivago, de Boris Pasternak.

Editou as edições fac-símiles de A divina proporção, de Luca Pacioli, e obras do período colonial, tais como Frutas do Brasil, de Frei Antonio do Rosário, A língua de Angola, de Pedro Dias, Oração apodíxica, de Diogo Gomes Carneiro, Medicina teológica, de Franscisdo de Melo Franco. Editor da revista Poesia Sempre, redator-chefe da Tempo Brasileiro, ex-editor da revista Mosaico Italiano. Colabora saltuariamente para O Estado de São Paulo, O Globo, Jornal do Brasil e Folha de São Paulo. Tem atuado como dramaturgista de montagens teatrais cariocas.

Participou da criação da Universidade do Professor, no Paraná, além de organizar seminários para o Centro Cultural Banco do Brasil e Funiarte. Curador das exposições dos cem anos de Euclides da Cunha: uma poética do espaço brasileiro, e de Machado de Assis: cem anos de uma cartografia inacabada na Biblioteca Nacional, onde publicou a Machadiana da instituição e o fac-simile do jornal O Espelho.

Recebeu o Prêmio Alceu Amoroso Lima: Poesia e Liberdade – 2008 pelo conjunto da obra poética, o Premio Nazionale per la traduzione 2001 do Ministero dei Beni Culturali da Itália, o título de Cavaliere della Stella della Solidarietà della Repubblica Italiana, o Prêmio Marin Sorescu, na Romênia, o Mérito da União Brasileira de Escritores, o Premio San Paolo - Città di Torino, , as medalhas Geraldo Bezerra de Meneses, José Cândido de Carvalho, Associazione Lucchesi nel Mondo e da Academia Maranhense de Letras. Pertence a diversas instituições, dentre as quais O Pen Club do Brasil, a Sociedade Brasileira de Geografia e a Academia Fluminense de Letras.

Seus livros foram traduzidos em romeno, por George Popescu, em romeno (Grădinile somnului - Craiova, Scrisul Românesc e Hyades – Autograf MJM), em persa, por Rafi Moussavi (Ministério do exterior – Teerã, reed. Rio, Editora Shams), em alemão, por Curt Meyer-Clason (Erwartungslicht - Berlim, Leonardo Verlag), em sueco, por por Márcia Cavalcanti Schuback (Risk- Berlim, Leonardo Verlag) e em árabe, por Safa Jubran (Shukran, iá sama multhba - Rio, Editora Shams). (set/2009)



0 Comentários


Seu comentário