FABIO PORTA CANDIDATO PD

Partidos políticos italianos, quais os de direita e os de esquerda

As próximas eleições italianas irão ocorrer em 25 de setembro de 2022. A 40 dias da data, quais são os partidos políticos italianos que irão participar do pleito eleitoral?

Das 101 siglas depositadas no Ministério do Interior, no último dia 14, nem todas poderão competir nas eleições. As inscrições ainda terão que ser autorizadas, com exceção dos partidos políticos que possuem uma bancada parlamentar na Câmara e no Senado da Itália ou que já participaram nas últimas eleições europeias elegendo candidatos.

VEJA: Fabio Porta alerta sobre fake news que circulam nas redes

 As listas com os nomes dos candidatos poderão ser apresentadas das 8h do dia 20 de agosto às 20h do dia 21 de agosto.

VEJA: Como funciona o sistema político e eleitoral na Itália

Os partidos candidatos nas eleições políticas de 2022 não se restringem aos grandes polos de centro-direita e centro-esquerda. Partidos menores também fazem parte das coalizões criadas ou fortalecidas no período precedente a 25 de setembro.

Um polo é formado pela coalizão de direita, que engloba os seguintes partidos:

Fratelli d’Italia
Lega
Forza Italia
Noi moderati
(composto por l’Italia, Italia al Centro, Coraggio Italia e Udc)

Uma frente que reúne os movimentos No Pass e No vax é a da Italexit, que quer chegar a 3% com uma lista junto com a Alternativa. Entre as listas que buscam o limite mínimo também estão a "Itália soberana e popular", uma lista composta por: Ancora Italia, Partito Comunista de Marco Rizzo, Riconquistare l'Itália, Azione Civile, Rinascita Repubblicana, Comitati No Draghi, Italia Unita.

VEJA TAMBÉM: Como fazer e atualizar a inscrição no AIRE

O segundo polo é formado pela coalizão de esquerda, dentro da qual constam nomes de partidos como:

Partito Democratico
Partito Socialista Italiano
Demos
Articolo 1
+Europa
Impegno Civico
Sinistra italiana
Verdi

Também à esquerda, está sendo organizada a Unione Popolare, uma lista única que também reúne os partidos:

Rifondazione comunista
Potere al popolo
ManifestA

Depois, há o chamado terceiro polo, formado pelo recém-formado partido de Carlo Calenda e Matteo Renzi. Após a briga entre Enrico Letta e Carlo Calenda sobre o acordo com a Sinistra Italiana, Calenda foi procurar uma nova aliança. O terceiro polo é composto por:

Azione di Carlo Calenda
Italia Viva di Matteo Renzi

Por fim, há o Movimento 5 Stelle, que funcionará sozinho e sem personagens como Fico, Raggi, Di Maio e Di Battista, isso para respeitar o regra do limite de dois mandatos.